Seu guia das máquinas agrícolas: custos, manutenção e gestão

12 minutos para ler

As máquinas agrícolas favorecem a produção em várias atividades de uma propriedade rural. Elas podem trazer mais resultados, mas isso depende da forma como são usadas, escolhidas e de como é feita a manutenção.

Além de garantirem o bom funcionamento dos equipamentos, esses cuidados também aumentam sua vida útil e evitam gastos desnecessários com consertos. Outra vantagem de estar sempre de olho no estado das máquinas é a diminuição do risco de danos prematuros.

Quer saber como utilizar e gerenciar melhor o seu maquinário? Neste artigo trazemos dicas de gestão, custos e manutenção que vão lhe ajudar a ter a frota ideal. Acompanhe!

>>> Leia também – MANUTENÇÃO AGROINDUSTRIAL E SUAS PARTICULARIDADES

A evolução das máquinas agrícolas

Quando os homens começaram a praticar a agricultura, os animais eram a principal fonte de energia. O vapor e, posteriormente, o gás foi de grande importância para a evolução das lavouras. A descoberta de outras formas de combustível, como o diesel, possibilitou a introdução do maquinário na agricultura e a substituição da colheita manual.

Tudo isso fez as produções aumentarem significativamente, assim como a qualidade do que é produzido. Hoje, máquinas modernas são utilizadas em diversas operações da lavoura e continuam trazendo benefícios para quem investe em novas tecnologias.

As principais vantagens dos usos dessas tecnologias podem ser divididas em três pilares: aumento da produtividade, redução de custos de produção e comercialização mais eficiente. Além desses, trouxe outros benefícios, como melhores condições de trabalho e redução do impacto ambiental.

Confira agora algumas novidades do setor e saiba o que se planeja para o futuro!

Drones

Os drones são veículos aéreos bem pequenos, controlados remotamente. Eles possuem diversas funções em uma lavoura, sendo que as principais são o auxílio na pulverização, o monitoramento da propriedade e da plantação e a ajuda em atividades de telemetria.

Esses equipamentos já são bastante utilizados por produtores rurais, principalmente na identificação de pragas. A tendência é que se tornem indispensáveis.

Sensores em máquinas

Ainda não tão conhecidos como os drones, os sensores acoplados às máquinas chegaram há pouco tempo no Brasil, mas sua eficácia já foi comprovada. Uma das grandes promessas do setor é um sensor holandês que é capaz de reconhecer plantas daninhas e aplicar herbicida químico automaticamente quando necessário.

Outro sensor de destaque é o de condutividade elétrica aparente do solo, já difundido no Brasil, que gera mapas que podem auxiliar no manejo da terra.

Máquinas agrícolas autônomas

Uma tendência para o futuro da agricultura são as máquinas que funcionam sem a presença de um condutor. Alguns tratores já possuem GPS e sensores de presença, além da possibilidade de cadastro de funções a serem realizadas na plantação.

Tratores modernos

Hoje, alguns tratores possuem mais tecnologias do que carros de luxo encontrados no mercado. Eles têm motores econômicos e potentes, caixas de câmbio com mais de 20 marchas e oferecem comodidades como faróis para trabalho noturno, piloto automático, monitores digitais, aquecedor e ar condicionado.

IoT

A Internet das Coisas (IoT) é a tendência de utilizar dispositivos conectados à rede mundial de computadores e gerenciados remotamente. Em uma lavoura, esses equipamentos coletam dados valiosos para a gestão do negócio, como as condições das plantas, a temperatura, os ventos e até as pragas. A análise desses dados é muito importante e tem ganhado destaque no mercado.

Software de gestão agrícola

Apesar de não ser uma máquina, o software de gestão agrícola é uma ferramenta de gerenciamento que só traz benefícios e pode ser usado inclusive para o controle do maquinário agrícola. Esses sistemas ajudam no planejamento e monitoramento da safra e disponibilizam facilmente informações importantes sobre o custo de produção.

Para saber em qual dessas tecnologias investir, o ideal é conhecer bem a sua propriedade e analisar quais se enquadram na situação. Além das novidades citadas, outras inovações chegam todos os anos ao setor, por isso o melhor a se fazer é se manter atualizado em relação ao mercado e à sua produção.

Cálculo de custos de manutenção

O cálculo e o controle dos custos operacionais são rotineiros em muitas empresas, mas no meio rural ainda são pouco praticados. No entanto, eles são muito importantes para os resultados e para a elaboração de estratégias mais eficientes.

Por isso, gerenciar os gastos das máquinas agrícolas pode fazer toda a diferença na hora de fechar as contas. O primeiro passo para uma gestão de sucesso é o entendimento de que o custo de manutenção de uma máquina em sua vida útil corresponde a 100% do seu valor de compra.

O segundo passo é saber diferenciar os custos fixos dos variáveis. Os fixos são aqueles indispensáveis, que precisam ser pagos mesmo com a máquina parada, como parcelas, juros, seguro e depreciação. Já os custos variáveis são aqueles que ocorrem apenas quando o equipamento está funcionando, como o salário do operador, o combustível e a manutenção propriamente dita.

E como falamos em depreciação, é importante reiterar a importância de considerar esse fator como um custo fixo. Muitos produtores esquecem de determinar a depreciação do equipamento, o que faz com que o resultado dos cálculos não corresponda ao valor real.

Considere o cálculo da depreciação

A depreciação não pode ser deixada de lado porque ela é uma ferramenta que visa à reposição do equipamento ao final da sua vida útil. Se esse custo não for considerado, o produtor pode ter uma surpresa desagradável na hora de adquirir uma nova máquina.

A depreciação é a diferença entre os valores de compra, quando nova, e de venda após a utilização dividido pelo período em que o equipamento foi usado.

Com todas essas contas feitas, o produtor tem consciência de quais são os pontos de atenção de sua propriedade. Para facilitar o trabalho, é indicado o uso de um software de gestão de lavouras — alguns possuem um módulo de administração de bens que pode ser muito útil nesse momento.

Gestão de frotas agrícolas

Não importa o tamanho da sua frota de máquinas agrícolas — a aplicação dos melhores métodos de gestão protege o patrimônio e diminui os custos. Pode parecer difícil fazer os equipamentos trabalharem mais e consumirem menos, mas isso é possível e viável com uma boa gestão, manutenção adequada e armazenamento correto.

Powered by Rock Convert

Quer saber mais sobre gerenciamento de frotas e adotar as melhores práticas na sua propriedade? Confira algumas dicas.

Cheque a eficiência das máquinas agrícolas

Para medir a eficiência dos equipamentos, são considerados alguns fatores:

  • pressão e estado de conservação dos pneus;
  • nível de fluidos do cárter, radiador, transmissão e outros;
  • filtros de ar;
  • sistemas elétricos;
  • lastreamento;
  • engraxe; e
  • treinamento dos operadores.

Se algum desses pontos não estiver bom, é preciso tomar as devidas providências, pois ele pode refletir diretamente nos custos da sua propriedade.

Faça o planejamento do maquinário

Assim como em qualquer etapa da produção rural, o planejamento também é crucial para o dimensionamento correto da sua frota. Como você já deve saber, máquinas paradas podem significar prejuízos financeiros, por isso, é fundamental planejar o uso dos equipamentos. O ideal é que eles trabalhem na maior parte do tempo e parem apenas para manutenções e reabastecimentos.

Abasteça a sua frota

Para evitar desgastes e possíveis corrosões nos motores das máquinas, é indicado que o reabastecimento seja feito ao final da jornada de trabalho. Essa necessidade surge porque, à medida que o combustível vai sendo consumido, vapores se acumulam nos tanques.

Se a máquina não for reabastecida no mesmo dia, esses vapores podem condensar nas paredes do tanque, e isso aumenta as chances de contaminação. Assim, o planejamento das atividades diárias se torna importante tanto para eficiência do trabalho quanto para a correta manutenção das máquinas.

Fique atento à manutenção

Com o avanço da tecnologia, muitas máquinas agrícolas possuem painéis com luzes que indicam o estado do seu funcionamento. Por meio deles é possível identificar problemas como falta de combustível ou lubrificação, restrição de passagem de ar, rotação do motor e temperatura além do limite.

Softwares de gestão também são grandes aliados da manutenção, pois eles indicam, por exemplo, a hora de trocar o óleo de cada equipamento e o momento indicado para uma checagem geral.

Boas práticas na gestão de máquinas agrícolas

Todo produtor rural sabe que um bom maquinário é sempre fruto de muito trabalho e de altos investimentos. Nesse sentido, uma boa gestão da frota se torna indispensável para fazer valer o dinheiro aplicado em equipamentos, sejam semeadeiras, tratores, colheitadeiras ou qualquer outro.

Os cuidados com a frota envolvem passos que não podem ser deixados de lado pelo produtor, mesmo que pareçam irrelevantes. São esses detalhes que vão evitar que a durabilidade dos equipamentos seja reduzida e fazer com que as máquinas trabalhem com eficiência.

Se você tem dúvidas sobre esses cuidados e quer saber quais são as melhores práticas de gestão de frotas, continue neste post e confira cinco dicas!

1. Manutenção preventiva

Como já falamos ao longo deste texto, a manutenção é fundamental para o bom funcionamento das máquinas agrícolas. E aqui não estamos nos referindo apenas àqueles momentos em que o equipamento sofre algum imprevisto e precisa de conserto — a manutenção preventiva é tão importante quanto a de reparação.

Ela tem o objetivo de reduzir os riscos e garantir que as máquinas trabalhem da maneira mais eficiente possível. Para isso, é preciso planejar intervenções como inspeção dos pneus, suspensão, motor, fluidos e outras peças.

2. Priorização da assistência autorizada

Mesmo com a manutenção preventiva, algumas máquinas eventualmente precisam ser levadas para a assistência técnica. Nesses momentos, prefira que elas sejam avaliadas pelas empresas autorizadas pelo fabricante — principalmente se o equipamento ainda estiver no período de garantia.

Outro fator que faz diferença na hora da manutenção é a preferência por peças originais. Além de não causarem danos ao equipamento, com as peças originais você tem a garantia de que tudo vai funcionar bem — o que não acontece com itens de procedência duvidosa. Se, por algum motivo, o uso da peça original não for possível, prefira itens genéricos que sejam compatíveis com o padrão de qualidade da sua máquina.

3. Limpeza

A limpeza das máquinas agrícolas é mais um fator que aumenta a vida útil e garante a produtividade. Manter os equipamentos limpos ajuda a reduzir os custos com possíveis transtornos causados por resíduos. Além disso, a grande quantidade de sujeira pode comprometer o desempenho dos filtros, aumentar o consumo de combustível e prejudicar outras peças.

O mais indicado é que a lavagem das máquinas seja feita com ar comprimido ou com detergentes específicos em casos mais graves.

4. Uso de pneus adequados

Assim como acontece com os carros que usamos no dia a dia, os pneus das máquinas agrícolas também precisam de atenção especial. Os cuidados devem ser regulares, sempre de acordo com o cronograma de manutenção de cada um dos equipamentos.

Na hora de escolher os pneus, alguns fatores precisam ser considerados. Além da qualidade desses componentes, também é importante observar o solo do local onde o equipamento vai trabalhar e a economia de combustível.

5. Treinamento de operadores

A capacitação dos operadores também é muito importante para a utilização responsável do maquinário, afinal, o rendimento de cada equipamento depende de quem o opera. Profissionais mais capacitados e treinados entregam resultados melhores, pois são mais eficientes por saberem aproveitar todo o potencial de uma máquina.

Treinar os operadores também evita problemas e custos com possíveis defeitos decorrentes do uso incorreto desses equipamentos. Por isso, o treinamento dos operadores precisa ser visto como um investimento.

Este post foi um guia completo sobre máquinas agrícolas. Aqui, você recebeu dicas de quais pontos considerar nos cálculos dos custos de manutenção, planejamento e gestão, além de conhecer um pouco sobre a história das máquinas no campo.

Esse tipo de informação é muito importante para o produtor rural, pois o conhecimento sobre esses temas ajuda a reduzir custos e evitar transtornos, além de auxiliar no aumento da produtividade e da visão da propriedade rural como um negócio.

Se este conteúdo lhe ajudou a entender um pouco mais sobre máquinas agrícolas, compartilhe o post nas redes sociais e espalhe esse conhecimento por aí!

Você também pode gostar

Deixe um comentário