Saiba porque manter sua colheitadeira sempre revisada

5 minutos para ler

Existem muitas maneiras de buscar mais lucro na atividade agrícola. Uma delas é fazer a revisão e manutenção periódica da colheitadeira. Quando está em perfeito estado, essa máquina funciona a pleno vapor, mas se estiver desregulada, ela pode causar prejuízos significativos com a perda de grãos, por exemplo.

Muitos produtores rurais investem em várias melhorias para aumentar a sua produtividade no campo, mas acabam deixando de lado os cuidados com o maquinário, sem perceberem que mantê-los em ótimas condições é sinônimo de maior qualidade e agilidade na safra.

Pensando nisso, trouxemos neste artigo algumas dicas para garantir que a sua colheitadeira não traga desperdícios nem prejuízos para você. Interessado? Então, continue lendo para conferir!

Por que manter sempre em dia a revisão da colheitadeira?

Produtividade é a palavra de ordem no campo, certo? Depois de meses monitorando a lavoura, a colheitadeira entra em cena para colher e, então, encerrar temporariamente o ciclo produtivo.

Os avanços tecnológicos do setor agrícola nos últimos anos permitiram o aumento do número de safras/ano, diminuindo os intervalos entre elas. Essa elevada produtividade, contudo, exige que o produtor assegure que o seu maquinário consiga operar nas melhores condições de uso, sem causar danos aos grãos nem quebrar em meio a colheita. E é para isso que serve a revisão.

Além disso, a manutenção preventiva é essencial para prolongar a vida útil do equipamento. Estima-se que a vida útil uma colheitadeira tenha cerca de 4 mil horas de trabalho, e as revisões devem começar a partir de 350 horas de trabalho, diminuindo os intervalos conforme o tempo de uso.

Apuramos com concessionárias de máquinas agrícolas outro ponto importante a ser considerado para sempre fazer manutenções preventivas ao invés de manutenções corretivas. Isso se deve ao fato de que uma manutenção durante colheita ou plantio, por exemplo, custa entre 25% e 30% mais caro devido à grande demanda, cobrança de deslocamento, horas técnicas em horários extras, etc.

Manter a colheitadeira em excelentes condições ainda garante o seu valor na hora de revendê-la, já que o histórico de manutenção pode ser apresentado no momento.

Portanto, vamos ver como estar sempre em dia com as manutenções da colheitadeira, para evitar surpresas desagradáveis durante a colheita e aumentos evitáveis aos custos.

Como fazer a manutenção da colheitadeira?

Colheitadeiras são máquinas complexas, que precisam de cuidados técnicos especializados. Entretanto, há diversos pontos que podem — e devem — ser avaliados diariamente e após cada uso pelo produtor ou pelo operador do equipamento. Em outras palavras, as checagens diárias devem ser realizadas pelo colaborador, mas o plano de manutenção da frota precisa ser executado por um especialista.

Vale lembrar que também é fundamental seguir as recomendações específicas do manual do fabricante do seu equipamento. Porém, podemos destacar aqui alguns pontos mais gerais para manter a sua colheitadeira em bom estado. Vejamos quais são eles!

Motor

O motor é uma das partes mais sensíveis de um equipamento e pode ter seu funcionamento comprometido pela umidade das palhas ou folhas remanescentes, que causam a oxidação do metal. Além disso, as palhas causam incêndios. Por isso, limpe o motor e assegure a sua lubrificação, bem como a boa fixação de todos os seus componentes.

A pressão e o nível de óleo devem ser verificados diariamente e, a cada mil horas de trabalho, os bicos injetores devem ser limpos.

Filtros

Os filtros da colheitadeira devem ser substituídos conforme as recomendações do fabricante. Contudo, se a máquina funciona em condições desfavoráveis, como excesso de umidade e poeira, o ideal é que essa troca seja feita com uma frequência maior.

Lubrificação

A lubrificação mecânica — especialmente das partes móveis — é o que garante o bom funcionamento do maquinário e evita os danos às suas peças, pelo desgaste decorrente dos atritos constantes. Portanto, esteja bem atento aos eixos das esteiras, aos elevadores e demais partes mecânicas móveis da sua colheitadeira.

Correias

Nenhuma das correias deve ter contato com graxas, óleos ou solventes. Esses fluidos danificam e ressecam as borrachas, levando à sua quebra, o que coloca em risco a saúde do operador e a funcionalidade do equipamento. Portanto, durante as revisões, certifique-se de que não há vazamentos de nenhuma natureza.

Trepidações

O desgaste dos rolamentos e das polias pode resultar em trepidações anormais durante o trabalho. É preciso ter atenção a isso, pois, em excesso, elas comprometem outras peças (como correias e eixos), podendo até ocasionar o seu rompimento.

Outra dica importante é fazer a limpeza da máscara dianteira da colheitadeira (tela do radiador) para verificar se há sujeira e poeira em excesso. Vale destacar, ainda, que o nível do óleo e o sistema de arrefecimento do motor devem ser avaliados antes de você ligar a máquina, pela manhã.

Enfim, como você pôde notar, os cuidados com a colheitadeira não são extraordinários, mas precisam ser tomados como um hábito. Então, inclua as inspeções diárias em seu planejamento e mantenha-se atento a qualquer anormalidade. Afinal, evitar que um pequeno problema se torne um grande prejuízo é, também, uma forma de garantir a saúde financeira da sua propriedade rural.

Gostou das nossas dicas? Agora, aproveite para assinar a nossa newsletter e receba, com exclusividade, mais conteúdos informativos sobre o setor agrícola!

Você também pode gostar

Deixe um comentário