Confira check-list para um bom planejamento agrícola

4 minutos para ler

Quem é produtor rural sabe que planejar é fundamental para o bom andamento da safra. O planejamento agrícola é a base da profissionalização da gestão — ele ajuda o produtor a entender seu negócio como uma empresa que precisa gerar lucro.

Um plano estratégico deve considerar alguns pontos essenciais à produção e trazer objetivos e metas claras. Neste post, apresentamos um check-list com os principais pontos a serem observados na elaboração do planejamento agrícola. Confira!

Como fazer um bom planejamento agrícola

Análise do solo

Esse é o primeiro passo para um bom planejamento e deve ser feito com frequência anual — dessa forma sabemos o quanto de nutrientes foi extraído pelas culturas na safra anterior e como o solo deve ser corrigido para a safra a seguir. A análise do solo é feita por amostragem e o grid de coleta depende muito do método de cada empresa de agricultura de precisão. Por isso, é importante que a empresa contratada para esse serviço esteja alinhada com os seus objetivos de fertilidade.

Plantio

Essa é a etapa mais importante do planejamento agrícola. Todo o ganho que se pode ter em uma lavoura é estabelecido aqui — a partir desta etapa, só se perde. Por isso, é necessário estudar o uso das sementes. Elas são o principal insumo e, por isso, devem receber bastante atenção do produtor rural. O principal item a ser observado no planejamento do plantio é a qualidade das sementes. Elas devem ter vigor (capacidade para enfrentar adversidades do solo e clima para emergir) e boa germinação.

Além disso, também é importante observar o tratamento das sementes e a época, profundidade e velocidade do plantio. Existem valores ideais para cada um desses itens, mas o mais importante é que se tenha equilíbrio. De nada adianta uma semente de alta qualidade, plantada com velocidade ideal, porém na época errada.

Parcelamento de fertilizantes

Por termos nutrientes móveis, como o nitrogênio, e imóveis, exemplo do fósforo, se faz necessário a aplicação parcelada dos fertilizantes. Essa técnica diminui perdas por lixiviação e traz ainda outras vantagens, pois os períodos de aplicação dos fertilizantes coincidem com as fases de maior necessidade das plantas.

Planejar essa etapa é essencial, pois, além de cada cultura ter um período ideal no seu ciclo para receber a disponibilidade dos nutrientes, otimizará a logística do fornecedor até a fazenda.

Aplicação de defensivos agrícolas

Para fazer o uso eficiente dos defensivos agrícolas, o planejamento é fundamental. É importante que o agrônomo responsável saiba previamente a dosagem e a quantidade de aplicações necessárias recomendadas para cada variedade plantada. Dessa forma, se controla a doença ou praga alvo e mantém a produtividade da lavoura economicamente sustentável e eficiente.

Fazer o monitoramento da lavoura, identificar pragas e doenças e conhecer bem os atuais e novos produtos disponíveis no mercado permitirá fazer escolhas mais assertivas e evitar perdas na safra.

Maquinário agrícola

O dimensionamento de máquinas e implementos é fundamental para evitar contratempos durante o plantio e a colheita e deve ser feito a cada safra que se inicia.

Outro ponto de atenção é a manutenção do maquinário. Sabemos que a falta de planejamento na revisão de tratores, colheitadeiras, plantadeiras e pulverizadores pode gerar um aumento no custo de até 40%, além de perda de tempo em janelas de plantio e colheita. Portanto, planejar essas revisões na entre safra é fundamental.

O planejamento agrícola está diretamente relacionado à boa gestão da propriedade. Quando sabemos para que e por que se trabalha, fica muito mais fácil atingir objetivos e manter práticas eficientes. Sem um planejamento adequado, a safra pode gerar perdas financeiras irreparáveis.

Para saber se você está usando as melhores práticas de gestão de propriedade rural, confira este guia que preparamos sobre o tema!

Você também pode gostar

Deixe um comentário