Tributação para produtores rurais: como um sistema de gestão ajuda?

6 minutos para ler

Você sabe como funciona a tributação para produtores rurais? Essa é uma dúvida que muitos proprietários de fazendas têm na hora de apurar e pagar os seus tributos. Afinal, a Lei é tão ampla que é, praticamente, impossível que uma pessoa tenha todo o conhecimento necessário para executar essa tarefa de forma eficiente.

Mesmo sendo tão complicado, entretanto, é fundamental que você conheça a legislação tributária aplicável à sua fazenda. Só assim pode evitar erros capazes de colocá-la em risco de sofrer sanções por parte dos órgãos de tributação.

Pensando nisso, trouxemos neste artigo os principais conceitos que você precisa ter em mente sobre a questão tributária da sua propriedade. Continue lendo e tire suas dúvidas!

Quais são as principais obrigações tributárias de produtores rurais?

De fato, são várias as obrigações fiscais que um produtor rural precisa cumprir. Primeiramente, podemos destacar:

  • o Imposto de Renda e o Livro Caixa Digital do Produtor Rural;
  • o eSocial — em que deve ser feito o cadastro do CAEPF, que é o substituto da matrícula CEI;
  • o FUNRURAL — que passou a ser obrigatório e tem duas formas de arrecadação: baseado no faturamento, no momento da emissão da nota, ou mensalmente baseado no valor da folha de pagamento

Além disso, há os encargos sociais, como o INSS, o FGTS e a Contribuição Sindical, que são calculados sobre a folha de pagamento mensal. Tais obrigações, apesar de terem cunho trabalhista, também implicam certas exigências mensais que merecem atenção do produtor.

Por fim, temos ainda aquelas demandas relacionadas à apuração e ao pagamento de impostos, como a Escrituração Fiscal Digital (EFD) e o Imposto Territorial Rural (ITR).

Quais sanções recaem sobre a falta de pagamento de impostos?

Inicialmente, o não pagamento de tributos impedirá a sua propriedade de emitir Certidões Negativas de Débitos — afinal, ela estará em débito com a fazenda pública federal, estadual ou municipal. Com isso, além dos juros e da multa decorrente dessa falta de pagamento, a sua propriedade estará impedida de obter crédito junto às instituições financeiras.

A falta de uma certidão de regularidade fiscal também pode impactar o recebimento de notas fiscais emitidas. Isso porque algumas empresas, as tradings por exemplo, exigem esses documentos fiscais para liberar pagamentos.

Como um software rural pode facilitar esse processo?

Para que o produtor rural consiga gerenciar o seu negócio e cumprir com todas as suas obrigações tributárias, o mais recomendado é contar com o auxílio de um bom sistema específico para a sua fazenda.

Um software completo — como o que é fornecido pela SCADIAgro — realizará com excelência o cumprimento das obrigações fiscais, como o LCDPR. Também, emitirá relatórios de conferência de dados a serem enviados para os órgãos tributários, bem como uma lista de inconsistências para que o produtor possa ajustar o que não está sendo informado de forma correta.

Ele ainda é capaz de criar um relatório final de conferência quanto aos dados que constam no seu demonstrativo de resultado, e avaliar se todas as informações estão em compatibilidade com o que consta no LCDPR. Vale dizer, inclusive, que a EFD também é feita pelo software, permitindo que, nos estados que a exigem, o produtor possa cumprir com essa obrigação de forma tranquila e descomplicada.

Quais são os desafios relacionados à tributação para produtores rurais?

Apesar de um sistema facilitar (e muito!) o cumprimento dessas obrigações tributárias e até a emissão das guias de impostos, ainda existem alguns desafios que recairão sobre o produtor. O melhor, portanto, é saber quais são eles e se preparar.

Desconfiança no sistema

O primeiro, sem dúvidas, é a resistência que muitos encontram para ceder esse tipo de informação a um terceiro. Afinal, mesmo tendo um colaborador responsável pelos lançamentos, sem ter acesso ao controle financeiro e ao extrato bancário mensal, sempre faltarão informações pertinentes ao negócio para que essa gestão tributária seja feita de forma eficiente.

Falta de conhecimento fiscal

Além disso, é difícil encontrar profissionais que, de fato, tenham entendimento dessa área fiscal. Acredite: há situações em que mesmo o responsável pela área acaba não tendo o conhecimento necessário, o que pode dificultar a apuração tributária e o próprio cumprimento das obrigações acessórias.

Isso, contudo, pode ser reduzido ou mesmo resolvido se você puder contar com o auxílio de um profissional da contabilidade com experiência no assunto, que seja especialista em gestão contábil de propriedades rurais.

Mistura entre a vida profissional e pessoal

Outro ponto muito importante a ser observado é que o software utilizado precisa ser específico para a gestão de propriedades rurais. Em outras palavras, ele não deve ser usado para o controle de despesas pessoais ou de outras empresas, por exemplo.

Alguns produtores rurais acabam misturando sua vida financeira pessoal com o do negócio e tentam fazer uma “gestão de tudo”, utilizando inclusive o mesmo sistema para isso. Esse, no entanto, pode ser um grande problema, pois será impossível saber o que, de fato, é obrigação da fazenda e o que é obrigação particular.

Além disso, as obrigações tributárias destinadas a pessoas físicas não são em nada parecidas com as aplicáveis a pessoas jurídicas. Logo, misturar as duas gestões acaba maquiando certas informações que são repassadas aos órgãos de tributação.

Desorganização perante a Lei

É importante ressaltar, aliás, que essa mistura pode ser entendida como violação à Lei — deixando a sua propriedade exposta a autuações e multas provenientes dos órgãos de tributação.

Com todos os avanços atuais da tecnologia, a Receita Federal e os demais entes fiscalizadores conseguem informações muito precisas sobre uma propriedade rural. Assim, velhas práticas que tentam burlar a legislação fiscal, mesmo se cometidas inconscientemente, são facilmente identificadas por esses órgãos tributários. E a tendência é que esse controle continue aumentando com o passar dos anos e as novas tecnologias no meio rural. Pense nisso!

Enfim, podemos concluir que a tributação para produtores rurais não é mesmo algo simples de ser feito. Entretanto, utilizar um bom sistema especializado nesse seguimento pode facilitar bastante o dia a dia do proprietário, permitindo que ele dedique mais tempo à gestão da sua fazenda.

Agora, se você gostou da leitura e quer saber mais sobre esse assunto, entre em contato conosco! Nossos especialistas terão prazer em lhe auxiliar de forma mais eficiente.

Powered by Rock Convert
Você também pode gostar

Um comentário em “Tributação para produtores rurais: como um sistema de gestão ajuda?

  1. Parabéns pela explanação do assunto,muito clara e provoca os interessado a se aprofundarem na explicação sobre o software.

Deixe um comentário